Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Pastor Evangélico Vira Missionário Católico

Stéfane Hiornisson
 Sou Católico porque tive que abraçar a fé católica não podia ficar dos dois lados.
Não tenho nenhum problema com a fé evangélica muito pelo contrario.
 Não gosto do titulo de Pastor porque é como se eu tivesse cuspindo no prato, gosto que me chame de missionário, eu respeito muito os evangélicos.
Muitos me crítica de uma maneira pejorativa chegam a dizer que eu virei católico por que a Igreja católica me pagava mais que a evangélica. Isso muito me machuca a e principalmente minha esposa que sofre mais.
Olho todas as Igrejas como parte da Igreja todos são povo de Deus.
O santo magistério a coluna principal Jesus, e os apóstolos, os pilares da fé que segue com Pedro até o povo de hoje.
O ex-pastor Revela que aprendeu a rezar com sua avó ainda pequeno, sua avó trabalhava colhendo banana para criar a família e faleceu de câncer nos osso a osteoporose. Ele diz, nasci Católico com 15 anos virei evangélico na Assembleia de Deus e passei 2 (dois) anos como Pastor.
O ex-pastor revela que sua avó teve 12 filhos e que sua mãe foi colocada pra fora de casa  ainda criança e virou menina de rua até ser adotada.
O ex-pastor e agora missionário nasceu em Garanhões cresceu em Jurema minha mãe é funcionaria do Estado, saímos de Garanhões cidade muito fria e fui com ela para Recife a minha saúde se agravou e fui acometido pelo um câncer de pele ainda criança.
Conseguimos a transferência para Jurema minha mãe conseguiu passar num concurso municipal. Melhorei com  o clima e com o tratamento, tinha problema desde os 2(dois) anos e fui diagnosticado com apenas 5(cinco) anos. Fui criado sem pai a ultima vez que minha mãe levou eu para ele ver tinha apenas 1 (um) ano e 9 (nove) mês.
O primeiro marido dela foi assassinado, eu sou filho do segundo marido seu primeiro casamento foi com apenas 22 (vinte e dois) anos. Depois convivi com ela e um padrasto que bebia muito e quando bebia era muito violento tentava matar ela, e ela para me salvar me jogava pela janela e dizia meu filho corra para que não aconteça nada com você, que eu mi viro e ela ia para as casas da vizinha  para não morrer. Biologicamente sou filho único. 

Postar um comentário